Oficina CEER
 24-01-2011
UTAD VAI FAZER REGISTO INTERNACIONAL DA PATENTE: UMA FOTO PERMITE CONHECER O VIGOR DE UMA VIDEIRA

A Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) acaba de apresentar um pedido de registo internacional de patente para uma invenção, conseguida por três dos seus investigadores, que permite determinar o vigor e o equilíbrio vegetativo de uma videira, através de uma fotografia. Os investigadores, Ana Alexandra Ribeiro Coutinho de Oliveira, Paula Cristina Ribeiro Coutinho de Oliveira e João Paulo Fonseca da Costa Moura, ligados aos Departamentos de Agronomia e Engenharias da UTAD, desenvolveram com sucesso o Projecto “Metodologia não destrutiva e dispositivo para calcular o vigor e a expressão vegetativa das arbóreo-arbustivas e suas aplicações”, que pode vir a ter grande repercussão, em especial, na viticultura nacional e internacional. Este projecto foi realizado no âmbito de um conjunto de trabalhos que a equipa está a desenvolver com o objectivo de melhorar a qualidade e a produção vitícola, aplicando novas tecnologias nos processos e metodologias da vitivinicultura. Os resultados do Projecto podem, contudo, ser também aplicados a outras plantas com condução presa, como é caso da actinidia (a árvore do Kiwi).

Recorde-se que, tradicionalmente, para avaliar o vigor de uma videira tem sido necessário ir para a vinha com uma tesoura da poda e uma balança, cortar as varas, fazer a pesagem e depois estabelecer o cálculo manualmente. Com a nova tecnologia, basta tirar uma foto à videira e passá-la para um programa de computador, concebido no Departamento de Engenharias da UTAD, e, de imediato, se conseguirá uma estimativa do vigor vegetativo, evitando todo o outro trabalho. Trata-se, pois, de uma metodologia rápida, fácil de executar e que não necessita de mão-de-obra especializada ou do recurso a equipamento dispendioso. Consideram os investigadores envolvidos neste Projecto que o vigor e o peso médio de uma vara representam os principais parâmetros para o equilíbrio vegetativo produtivo que a videira está a ter. Se a videira estiver bem equilibrada, em termos vegetativos e produtivos, terá fortes potencialidades não só para dar boas uvas, mas também para garantir uma regularidade de produção e qualidade ao longo da sua vida útil.

Fonte: http://www.utad.pt