Oficina CEER
 12-02-2011
VAMOS FALAR SOBRE ISTO?

Um padre, uma activista contra a pobreza e um homem que já foi considerado um dos mais ricos da Europa. A U.Porto vai juntar estas três individualidades e lançar mais um tema para cima da mesa: Responsabilidade social. Vai ser assim o próximo "Diálogo com a Ciência".

É, cada vez mais, incontornável pensarmos nisto e os intervenientes desta conversa dedicaram boa parte da sua vida a lidar com esta problemática. Sabem bem do que falam. Têm os números na ponta da língua. Falamos dos números da pobreza em Portugal. Há cerca de dois dos dez milhões de portugueses que vive com menos de 360 euros mensais. Ou seja, cerca de dois milhões de portugueses a viver no limiar da pobreza. E se não houvesse subsídios de apoio aos mais carenciados, como o Rendimento Social de Inserção, este número poderia duplicar.

Também há cerca de 5.100 instituições de solidariedade social sem fins lucrativos a funcionar no país. Estas instituições servem cerca de 600 mil utentes directos e as respectivas famílias. Falamos de pobreza, claro, mas também queremos falar de responsabilidade social. E esta é uma realidade que o padre Lino Maia, presidente da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade (CNIS), conhece como a palma da mão. Mas não vai estar sozinho... Vamos puxar para a conversa uma pessoa cujo percurso demonstra empenho e dedicação a uma causa: a luta contra a pobreza. Começou como voluntária no Banco Alimentar Contra a Fome e assumiu algum tempo depois, a presidência desta instituição que ao fim de dez anos de actividade já tinha cerca de dez mil voluntários a colaborar e prestava apoio a cerca de 200 mil pessoas necessitadas. Falamos de Isabel Jonet que, em 2000, foi distinguida pela revista feminina Activa com o prémio Mulher Activa e a quem a Assembleia da República atribuiu, em 2005, o prémio dos Direitos Humanos.

Para este diálogo quisemos trazer a visão de um empresário: o presidente da Jerónimo Martins, o segundo maior grupo nacional de distribuição alimentar. Ao lado do padre Lino Maia, e da activista Isabel Jonet, vai sentar-se Alexandre Soares dos Santos. O homem que a revista Forbes colocou na lista dos homens mais ricos da Europa, com um valor de 2 (em 1998) e 1,9 mil milhões de dólares (em 1999). Alexandre Soares dos Santos criou, com sua família, a Fundação Francisco Manuel dos Santos, nome do seu avô materno, uma Fundação que se preocupa em estudar os grandes temas nacionais. A fundação gere o portal "Pordata" Base de Dados do Portugal Contemporâneo, e lançou uma colecção de livros de Ensaio, a preços reduzidos, sobre temas da actualidade sob o desígnio "Conhecer Portugal, pensar o país, e contribuir para a identificação e resolução dos problemas nacionais, assim como promover o debate público".

Realista, objectiva e, não podia ser mais, oportuna. Esta vai ser, indubitavelmente, uma conversa a não perder. Responsabilidade social é o tema que lhe propomos. Vai ser no próximo dia 10 de Fevereiro, no salão nobre do edifício da Reitoria. A hora? A do costume (21h30). AS / REIT

Fonte: http://noticias.up.pt