Oficina CEER
 07-09-2011
FMUP DESVENDA SEGREDOS DO ENVELHECIMENTO

José Castro, investigador do Departamento de Biologia Experimental da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP), vai apresentar na próxima reunião da Society for Free Radical Research - Europe (SFFR), no dia 7 de setembro, em Istambul, os mais recentes desenvolvimentos do seu trabalho de investigação sobre stress oxidativo.

Intitulada “T-cells protein carbonylation under oxidative stress”, a comunicação oral do estudante de Doutoramento da FMUP revela que a proteína β-actin, quando oxidada, tem a particularidade de se agregar, tornando-se tóxica e comprometendo a capacidade de proliferação celular de um grupo de glóbulos brancos designados por linfócitos T.

A perda da capacidade de proliferação dos linfócitos T - tal como o aparecimento de doenças neurodegenerativas associadas ao processo de envelhecimento, como a aterosclerose, a doença de Parkinson e a doença de Alzheimer - pode estar relacionada com a acumulação de agregados proteicos insolúveis. Segundo o investigador, “o sistema imunológico enfraquece progressivamente durante o envelhecimento e os linfócitos T parecem ser especialmente susceptiveis” Uma das causas prováveis para o enfraquecimento destas células é a acumulação de ‘resíduos tóxicos’ criada pelo stress oxidativo, que inibe o normal funcionamento das células”.

O próximo passo deste trabalho, integrado no projeto de doutoramento em Biomedicina do investigador da FMUP, é tentar manipular essa proteína e verificar se há uma relação direta com o processo de senescência (envelhecimento celular) nos linfócitos T. Para isso, o investigador vai oxidar a proteína fora das células e reintroduzi-la, avaliando depois a capacidade de proliferação dessas mesmas células.

Recorde-se que José Castro foi agraciado, no ano passado, com o Early Career Research Award, atribuído pela SFRR Europe. Venceu também uma bolsa internacional da Federation of European Biochemical Societies, que lhe possibilitou apresentar o seu trabalho na Escola de verão desta sociedade, em 2010, na Grécia, onde o seu poster captou a atenção do cientista alemão Tilman Grune, da Friedrich-Schiller Universität Jena, Alemanha.

Coorientado agora por esse investigador alemão, sob a alçada do professor Henrique de Almeida (do Departamento de Biologia Experimental da FMUP), o jovem investigador planeia passar algum tempo na Universität Jena para dar continuidade ao seu projeto de investigação.

Fonte:www.noticias.up.pt