Oficina CEER
 20-03-2012
UP AJUDA NO COMBATE À ESCASSEZ DE ÁGUA

Estudos recentes indicam que em 2025 mais de metade dos países do mundo vão enfrentar problemas relacionados com a escassez de água. Um cenário que poderá demorar ainda menos tempo devido ao nível de incerteza climática que assola o planeta. Por essa razão, a União Europeia, em colaboração com outras instituições de diferentes partes do mundo, está a financiar diversos projetos de investigação com o objetivo de mitigar os impactos da escassez de água. É neste contexto que surge o projeto Coroado – http://www.coroado-project.eu/ – envolvendo 13 Institutos e Universidades de 11 países (ver mapa). Portugal integrou o projeto através da participação da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP).

Com duração de quatro anos, o projeto Coroado tem como objetivo desenvolver a metodologia e as ferramentas para resolver a premente questão da escassez de água através da aplicação integrada de tecnologias de reciclagem e reutilização da água em áreas selecionadas da América Latina. O desenvolvimento dos recursos hídricos nessa área está, em muitos casos, longe de ser sustentável deixando esse continente vulnerável a mudanças futuras. Os casos de estudo são: a região Metropolitana de São Paulo (Brasil), a bacia hidrográfica do Copiapó (Chile), o Baixo Rio Bravo/Rio Grande (México) e a bacia hidrográfica do Suquia (Argentina).

Para tal, o projeto tem os seguintes objetivos específicos: Avaliação das diferentes tecnologias de reciclagem e reutilização de água com base nas mais recentes investigações científicas interrelacionadas com conhecimento local; Quantificação dos reais benefícios e custos dessas tecnologias; Avaliação da sua aceitação social através de procedimentos de participação pública; Fornecimento de soluções acessíveis, eficientes e eficazes para o abastecimento de água no contexto das alterações climáticas e da mitigação da escassez de água; Combate à degradação em qualidade e quantidade de sistemas de água e perda dos serviços dos ecossistemas associados; Incorporação de tecnologias de reciclagem e reutilização num esquema de gestão integrada.

Espera-se, ainda, que o projecto possa contribuir para a adequada compreensão das alterações de políticas e de governação necessárias ao desenvolvimento e integração desse tipo de tecnologias. Todo o processo será facilitado através do fornecimento contínuo e apropriado de diretrizes e manuais para que os padrões definidos pelas políticas relevantes possam ser aplicados pelos utilizadores finais – desde a comunidade científica até profissionais e outros grupos interessados - após a conclusão do projeto, sem qualquer apoio adicional.

Com um financiamento que ronda os 4,5 milhões de euros, pretende-se que os resultados do projeto – metodologias e ferramentas – possam também ser aplicados a outras áreas, que já enfrentam ou possam vir a ter de enfrentar no futuro, problemas de escassez de água.

Também em Portugal, a escassez de água, já considerada como um dos maiores problemas sócio-ecológicos do século XXI, é da maior relevância, nomeadamente nas regiões do interior norte e sul do País, para os sectores da agricultura, e também para sector do turismo, no litoral sul. A potencial exploração das ferramentas e metodologias desenvolvidas poderá ser relevante para que as tecnologias de reciclagem e reutilização da água possam ser encaradas como verdadeiras alternativas e opções.

Fonte: noticias.up.pt