Oficina CEER
 07-08-2012
EMPREENDEDORISMO DE STARTUP PIRATES CHEGA A TODO O MUNDO

Apenas um ano após o lançamento, o Startup Pirates, um movimento nascido no seio da Universidade do Porto e voltado para a promoção do empreendedorismo académico, já ajudou mais de 1000 jovens empreendedores oriundos de 10 países de quatro continentes, a dar vida às suas ideias.

Assumindo como missão a promoção de uma nova atitude empreendedora entre os jovens universitários e recém-licenciados, a associação tem centrado a sua atividade nos eventos Startup Pirates, programas de uma semana onde os participantes podem desenvolver as suas ideias inovadoras com o auxílio de mentores e empreendedores experientes. No final, as ideias são apresentadas a investidores reais.

Só em 2012, os “piratas” repetiram a ementa em 15 eventos realizados um pouco por todo o mundo. Nos próximos meses estarão na África do Sul, China, Brasil e na Polónia, países e quem, Mais do que organizar eventos, o objetivo passa por influenciar o ecossistema empreendedor local.

“Queremos atingir tantos jovens quanto possível” diz Inês Santos Silva, co-fundadora do Startup Pirates. E acrescenta: “Vivemos num mundo em que 200 milhões de jovens estão desempregados e na sua maioria não têm as ferramentas e conhecimentos necessários para desenvolverem as suas ideias. Temos um longo caminho à nossa frente, mas acreditamos que o empreendedorismo tem relevância para a mudança deste panorama e o Startup Pirates poderá ter a sua contribuição”.

Para Portugal, os Startup Pirares têm previstos mais quatro eventos até final de 2012. O primeiro tem lugar no Porto já no próximo mês de setembro e conta com a Universidade do Porto como entidade parceira (inscrições aqui). Seguem-se Lisboa, S. João da Madeira e Braga.

Da equipa de fundadores dos Startup Pirates fazem parte três estudantes da Faculdade de Engenharia da U.Porto (FEUP) - Ariana Brás e João Oliveira do MIEIG e Rafael Pires do MIETE - a que se juntam Inês Silva e Daniela Monteiro, antigas estudantes da Faculdade de Economia (FEP) e da Faculdade de Farmácia (FFUP), respetivamente. Mais informações em http://www.startuppirates.org/.

Fonte: http://noticias.up.pt