Oficina CEER
 26-09-2013
ALUNOS DA UTAD REALIZAM DOCUMENTÁRIO HISTÓRICO SOBRE O SANATÓRIO DO CARAMULO

Intitulado “Na Sombra da Encosta” o documentário sobre o Sanatório do Caramulo pretende mostrar o apogeu até ao estado atual da infraestrutura e foi realizado por Hugo Santos, João Santos, Nuno Soares e Pedro Santos, alunos finalistas da licenciatura em comunicação e multimédia da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD). A ideia partiu de João Santos, natural de Tondela, que “conhecia os edifícios que compõem a estância” e porque descobriu que o ”avô foi técnico de radiologia naquele sanatório”. Questionando-se sobre o estado atual dos edifícios, apresentou a proposta ao grupo de colegas, no âmbito do projeto da unidade curricular Projeto Multimédia II. Inspirados pelas obras de António José de Barros Veloso “Caramulo - Ascensão e Queda de Uma Estância de Tuberculosos”, que relata a história da estância e das pessoas que a dirigiram e, também por “Caramulo - Crónica Romanceada" de António Passos Coelho, que aborda a vida e os sentimentos dos doentes, seduzidos pelo encanto, pela história e pelas memórias daquela que foi a maior estância de tratamento de doenças pulmonares do país, os alunos concluíram o documentário que pretende ser um registo histórico de uma estância que “conserva muitas memórias”, diz-nos Hugo Santos.

A apresentação pública está prevista para 28 de setembro, pelas 18 horas, nas instalações do Grande Sanatório, no Caramulo, contempla uma exposição fotográfica e conta com as presenças dos autores do projeto, dos docentes da disciplina e dos representantes da Sociedade do Caramulo, Junta de Freguesia do Guardão e da Câmara Municipal de Tondela, sendo aberta a toda a comunidade.

A estância sanatorial do Caramulo foi criada nos anos 20, pelo Dr. Jerónimo de Lacerda, para combater um dos maiores flagelos da sociedade europeia de então, a tuberculose, doença também conhecida como “tísica pulmonar”, ”peste cinzenta” ou “doença do peito”. Esta foi uma das mais importantes estâncias da Europa, chegando a receber, por ano, perto de 2000 doentes, dando emprego, direta ou indiretamente, a grande parte dos habitantes da região.

Fonte: utad.pt