Oficina CEER
 30-09-2013
ENCONTROS DA IMAGEM - EXPOSIÇÃO "DO QUE NOS LEMBRAMOS QUANDO NOS LEMBRAMOS DE NÓS"

A exposição "Do que nos lembramos quando nos lembramos de nós", de Duarte Amaral Netto, é inaugurada no dia 13 de setembro, na Galeria da Universidade do Museu Nogueira da Silva. As pessoas interessadas podem visitar a mostra até 27 de outubro, de terça a sexta-feira, das 10h às 12h e das 14h às 18h30, e ao sábado, das 14h às 18h30. Entrada livre. Mostra integrada nos "Encontros da Imagem", o único festival nacional de fotografia de autor e com mais de 25 anos de existência.

Sinopse da exposição

Em 2006, Duarte Amaral Netto começou a desenvolver um álbum de família constituído por transferências de película instantânea para cadernos Moleskine. Neste trabalho, pretende pensar como pode nos dias de hoje ser tratada a fotografia de família, numa época em que os ficheiros digitais substituiram a película e o papel. O conceito de álbum de família está hoje muito diluído, talvez surja na forma de um qualquer livro encomendado e realizado online, mas o álbum como o conhecemos, feito em dossiers específicos ou outra solução mais artesenal, está a desaparecer, assim como a impressão dessas mesmas fotografias. Por outro lado, acumulam-se imagens em discos rígidos com denominações impercetíveis e difíceis de localizar quando necessário. Apresentada pela primeira vez em 2010, na Galeria Baginski, em Lisboa, esta exposição dava ênfase ao papel das imagens vernaculares como constiuintes da memória, mostrando ampliações de uma pequena selecção das páginas do álbum. Desta vez, em Braga o espectro é mais alargado, incluíndo álbuns e uma pequena escolha das fotografias instântaneas. O projeto continua em desenvolvimento.

Duarte Amaral Netto - nota biográfica

Nasceu em 1976. Fez o curso de Direito, transferindo-se para o curso de Comunicação Cultural, que concluiu em 2003. Neste ano teve duas exposições individuais na Holanda (MK Galerie - Roterdão, e Nouvelles Images - Haia), e outra em Lisboa (Galeria Promontório) como parte integrante do circuito paralelo da LisboaPhoto. Também em 2003 recebeu o Grand Prix du 48eme Salon de Montrouge, em Paris. Após concluir o Curso Avançado de Fotografia do Ar.Co, em 2000, começou a trabalhar com o Módulo - Centro Difusor de Arte, onde expôs individualmente em 2002, 2005 e 2006. Em 2005 participou no Curso de Fotografia do Programa Criatividade e Criação Artística da Fundação Calouste Gulbenkian, coordenado por Sérgio Mah e como os professores Stephen Shore, Thomas Demand, Patrick Faigenbaum, Joan Fontcuberta, Ute Eskildsen, Paul Wombell e Teresa Hubbard/Alexander Birchler. Formou com os participantes do curso o coletivo DOZE que, entre outras ações, desenvolveu o projeto de residência Paisagem e Povoamento I (em Sines) e Paisagem e Povoamento II (em Montemor-o-Novo), onde trabalhou em dupla com Rodrigo Tavarela Peixoto.

Das suas exposições coletivas destacam-se em 2004: "On Side", no Centro de Artes Visuais (Coimbra), e "Casa de Luz", Fundacion Foto Colectania (Barcelona); em 2005, "Uma Extensão do Olhar", no Centro de Artes Visuais (Coimbra); em 2007, "Homo Migratius", na Fundação Calouste Gulbenkian (Lisboa); em 2009, "Identity in Motion", na MK Galerie (Berlim); e em 2010, "Impressiones y Comentarios - Fotografia Contemporânea Portuguesa", na Fundacion Foto Colectania (Barcelona), e "Do outro lado do Atlântico", no Centro de Artes Helio Oiticica (Rio de Janeiro). Leciona no Curso de Fotografia do Instituto Politécnico de Tomar desde 2003 e é representado pela Galeria Baginski (Lisboa), onde apresentou "Do que nos lembramos quando nos lembramos de nós" em 2010. Foi também nomeado para o prémio BES Photo 2012.

Mais informações: http://www.duartenetto.com, http://encontrosdaimagem.com

Fonte: www.uminho.pt