Oficina CEER
 14-01-2014
CONCURSO NACIONAL VAI SABER QUAL O MELHOR MEL QUE SE PRODUZ EM PORTUGAL

Iniciativa da UTAD e da Confraria do Mel.

A Confraria do Mel e a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) estão a promover um concurso nacional de mel com o intuito de premiar a qualidade deste produto e promover, valorizar e dar a conhecer duas das principais categorias de mel produzido em Portugal, o mel de rosmaninho e o mel de urze.

O concurso decorre no dia 15 de fevereiro, devendo os apicultores fazer a entrega das suas amostras até ao dia 10, na sede da Confraria do Mel, em Macedo de Cavaleiros. Apenas serão admitidos méis constituídos por lotes oriundos de produção nacional, sendo excluídos os constituídos por lotes de diferentes proveniências, e aqueles cuja proveniência não possa ser identificada. Entre os provadores que integrarão o júri, encontra-se aquele que é considerado um dos maiores especialistas da Península Ibérica: António Gomez Pajuelo.

As categorias dividem-se em Mel de Rosmaninho e Mel de Urze, sendo afetadas a cada categoria em função da proveniência floral que conste no rótulo. Amostras que de forma evidente apresentem características organoléticas não condizentes com a origem floral do rótulo, serão sujeitos a uma análise melissopalinológica. No caso dos resultados confirmarem as suspeitas, as amostras em causa serão excluídas do concurso. O mesmo sucederá com amostras que apresentem indícios de fermentação, falta de higiene. O Júri selecionará os três melhores méis, aos quais atribuirá três medalhas por categoria. 1º Prémio – Medalha Dourada; 2º Prémio – Medalha Prateada; 3º Prémio – Medalha de Bronze. De referir também que, no âmbito deste impulso para promover e assegurar a qualidade do mel que se produz em Portugal, a UTAD e a Confraria vão levar a cabo um curso de análise sensorial do mel (curso de provadores), tendo como formadores: Paulo Russo Almeida (UTAD) e António Gomez Pajuelo (Universidad Complutense de Madrid).

Fonte: utad.pt