Oficina CEER
 07-03-2017
UMINHO ASSINA PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO COM O CERN

A Universidade do Minho e a Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (CERN) assinaram um protocolo de colaboração nos domínios da Engenharia, nomeadamente em Computação, Eletrónica, Materiais, Mecânica e Polímeros, entre outras áreas de interesse comum. O acordo foi assinado pelo reitor António M. Cunha e pelo coordenador do Departamento de Tecnologia do CERN, Volker Mertens, na sede desta entidade, em Genebra, Suíça.

O reitor da UMinho visitou também o CERN, integrado na comitiva dos associados do LIP - Laboratório de Instrumentação e Física Experimental de Partículas, que tem polos no Minho, Coimbra e Lisboa. A iniciativa incluiu a passagem por diversas valências e ainda um encontro informal com a comunidade portuguesa.

O CERN é o maior laboratório de física de partículas do mundo, envolvendo 2500 funcionários e 13 mil investigadores e engenheiros, dos quais 111 de Portugal (74 a tempo inteiro, 24 fellows, três doutorandos e dois bolseiros). A estrutura criada em 1954 na fronteira franco-suíça tem um orçamento anual de 1100 milhões de francos suíços e está ligada a 22 Estados membros, havendo ainda mais de uma dezena de países associados e observadores.

O Prémio Nobel da Física 2013 foi entregue ao CERN, através de François Englert e Peter Higgs, que previram o bosão de Higgs, uma partícula elementar que confere massa a todas as outras. No CERN, os cientistas procuram respostas a questões como qual é a origem das partículas que formam o universo, como se estabeleceram as leis da natureza, qual é a origem da massa ou como surgem a antimatéria e outras partículas ainda não detetadas experimentalmente.

Fonte: www.uminho.pt