Oficina CEER
 21-09-2018
“ENCONTROS DA IMAGEM” SÃO INAUGURADOS SÁBADO NA UMINHO

Cerimónia decorre às 12h00, no Largo do Paço, incluindo a abertura da nova galeria do edifício. UMinho tem cinco espaços no festival.

O festival internacional de fotografia e artes visuais “Encontros da Imagem” decorre de 21 de setembro a 28 de outubro, englobando 40 exposições de mais de cem artistas, em 17 espaços nas cidades de Braga, Guimarães, Barcelos e Porto. A inauguração oficial é no sábado, dia 22, às 12h00, na nova galeria da Universidade do Minho, no Largo do Paço, em Braga. A sessão conta com artistas, galeristas, curadores, diretores de museus e de festivais e outros responsáveis. Segue-se a abertura da nova galeria e das cinco exposições aí patentes, da autoria de Gloria Oyarzabal, Tamara Wassaf, Jacob Burge, Ivan da Silva e do coletivo FAMU, da República Checa.

Esta 28ª edição do festival tem o tema “O belo e a consolação”, aludindo à obsessão do ser humano pelo prazer e, ao mesmo tempo, à sua dificuldade em encontrar a consolação. A UMinho é a entidade que volta a ceder mais espaços (cinco) para o evento, o que evidencia a sua aposta na cultura, na formação de novos públicos e na abertura à sociedade.

Ainda no centro de Braga, o Museu Nogueira da Silva recebe a exposição “A invenção da memória”, do fotógrafo João Paulo Serafim, a ilustrar o mundo real e imaginado dos museus e dos arquivos. Já o Convento de São Francisco em Real, numa parceria com a Unidade de Arqueologia, é palco das exposições. “El poder de la sombra”, de Raquel Calviño, “Oestriminis”, de José Alves, e “Ley de vida”, de Miguel Vieira Pinto, que abordam respetivamente a relação amor/dor, os mitos e a comunidade cigana. A Biblioteca Geral em Gualtar apresenta casais seniores a dançarem felizes, da série fotográfica “Viv(r)e la vie”, de Ana Galan. Por fim, igualmente com apoio dos Serviços de Documentação, a Biblioteca da UMinho no campus de Azurém, em Guimarães, abre-se ao silêncio das ruas “de” Bruno Silva e ainda ao olhar ficcionado de Eduardo B. & Rui H. sobre o filme clássico “Profissão: repórter”, de Antonioni.

O programa geral do festival, maioritariamente de entrada livre, inclui também quatro conferências, workshops, oficinas infantis, serviço educativo, ciclo de cinema com oito filmes, projeções em vários espaços, feira de antiguidades de material fotográfico e feira de editoras independentes de livros e revistas de fotografia. Destaca-se ainda um concerto multimédia de Spectrum, esta sexta-feira, às 22h30, no GNRation, bem como a atribuição dos prémios Discovery, Emergentes, Prémio Internacional de Fotografia e EI Books. Os “Encontros da Imagem” são uma referência em Portugal e um dos festivais de fotografia mais antigos e reputados da Europa.

Fonte: www.uminho.pt