Oficina CEER
 15-01-2019
FACULDADE DE LETRAS DA UPORTO CELEBRA OS 100 ANOS DA SUA FUNDAÇÃO

O programa de comemorações do Centenário da FLUP arranca a 18 de janeiro e vai prolongar-se ao longo do ano.

A Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP) celebra em 2019 o Centenário da sua fundação, efeméride que será assinalada ao longo do ano através de um vasto conjunto de iniciativas (colóquios, conferências, exposições) abertas a toda a comunidade.

As comemorações arrancam já no próximo dia 18 de janeiro, pelas 18h00, no Anfiteatro Nobre da FLUP, com a sessão inaugural do Ciclo “Conferências do 19”. Intitulada “FLUP – 1919: a ideia, o projeto de transferência, a criação de uma nova Faculdade”, a conferência será proferida por Jorge Fernandes Alves, Professor Catedrático do Departamento de História e de Estudos Políticos e Internacionais da FLUP.

No mesmo dia, será inaugurada a exposição “20 anos. Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa”, que ficará patente até ao início de março, no átrio da entrada principal e na Biblioteca Central da FLUP.

Ponto alto das comemorações promete também ser a exposição “Culturas e Geografias: 100 anos da Faculdade de Letras da Universidade do Porto”, a inaugurar no segundo semestre (em data a anunciar), no Museu de História Natural e Ciência da Universidade do Porto (MHNC-UP). Pretende-se com esta iniciativa dar a conhecer parte de um valioso espólio da FLUP – conservado no MHNC-UP – constituído por coleções de distintas culturas e geografias, que remontam às primeiras civilizações da história da humanidade, mas que também incluem um valioso espólio etnográfico, único em Portugal.

Estudantes e professores da Faculdade de Letras em visita ao JN. (Foto: U.Porto) O programa de comemorações integra também o Colóquio Internacional “As Letras entre a tradição e a inovação”. Este evento decorrerá nos dias 25 e 26 de junho, na FLUP e na Reitoria da U.Porto, e pretende promover a reflexão sobre as Humanidade e as Ciências Sociais à luz do Centenário da Faculdade.

A história…

A criação da Faculdade de Letras do Porto remonta a 27 de agosto de 1919, tendo sido estabelecida pela Lei nº 861, artigo 11.º. Este diploma respondia então a uma pretensão manifestada desde a criação da U.Porto, em 1911, quando o seu corpo docente e as forças vivas da cidade exprimiam de imediato que a Universidade, sem uma Faculdade de Letras, seria sempre incompleta.

Liderada por Leonardo Coimbra, a FLUP começou a funcionar no ano letivo de 1919-1920, e rapidamente marcou a sociedade da época, em que pontificava a liberdade de pensamento.

A trajetória da FLUP acompanhou as vicissitudes da história política portuguesa durante o século XX e pode dividir-se em duas fases: de 1919 a 1928, altura em que a FLUP foi encerrada por ordem do governo da Ditadura Militar; de 1961, altura em que foi restabelecida, até à atualidade.

Na sua primeira fase, a Faculdade de Letras funcionou em salas do edifício Histórico da U.Porto (então Faculdade de Ciências e atualmente ocupado pela Reitoria), transitando posteriormente para a Quinta Amarela e para as instalações da Rua do Breyner. Até à extinção da faculdade, ali se formaram 167 licenciados nos cursos de Filologia Clássica, Filologia Românica, Filologia Germânica, Ciências Históricas e Geográficas e Filosofia.

A FLUP foi restaurada pelo Decreto nº 43.864, de 17 de agosto de 1961, após novos esforços da Universidade e da sociedade civil nesse sentido, invocando o diploma a “necessidade do diálogo das ciências e das humanidades para evitar que a Universidade caia em formas de pragmatismo capazes de sacrificar o que constitui fundamento da sua imperecível glória”.

Para conhecer um pouco mais sobre a história da FLUP e acompanhar a agenda de atividades relativas ao seu Centenário, consulte o blogs.letras.up.pt/100anosflup.

Fonte: noticias.up.pt