Oficina CEER
 18-09-2008
Projecto de educação luso-brasileiro premiado no Brasil

Projecto de educação luso-brasileiro premiado no Brasil Um projecto de trabalho educativo luso-brasileiro, intitulado «Voo-BPF», recebeu o 1º prémio do Concurso Educadores Inovadores organizado pela Microsoft Brasil, disse hoje à Lusa fonte da Universidade do Minho. O investigador Paulo Moreira, do Centro de Competência da Universidade do Minho, adiantou que o projecto parte da obra de literatura infantil «Seis Tombos e um Pulinho». A obra do brasileiro Cláudio Fragata é sobre a trajectória do piloto e engenheiro Alberto Santos-Dumont até ao voo 14-Bis, uma das iniciativas pioneiras da aviação mundial, ocorrida em Paris em 1906. Santos-Dumont é considerado no Brasil, como o «pai da Aviação». O projecto, que se enquadra no âmbito das actividades de promoção da inovação educacional, está apurado para a final latino-americana, que se irá disputar na Guatemala a 23 e 24 de Setembro. Da autoria de Emília Miranda, com a colaboração de Delfina Amado, ambas professoras em Portugal, e de Isabel da Costa, professora em França, foi desenvolvido por Marli Fiorentin e Marise Brandão, ambas docentes no Brasil. Paulo Moreira adiantou que o projecto Voo-BPF, envolveu a criação de um blog colaborativo, entre os professores e as escolas envolvidas, e estabeleceu uma rede de aprendizagem, publicando trabalhos dos alunos, e desenvolvendo interacções entre todos os participantes. Desenvolveu, ainda, competências de leitura, de escrita, de literacia digital, e de utilização de diversas ferramentas informáticas na perspectiva da Internet. O brasileiro Santos-Dumont foi um dos primeiros homens a descolar a bordo de um avião, impulsionado por um motor aeronáutico e o primeiro a cumprir um circuito pré-estabelecido sob testemunho oficial de especialistas, jornalistas e da população de Paris. Em 23 de Outubro de 1906, voou 60 metros a uma altura de dois a três metros com o monomotor 14 Bis, no Campo de Bagatelle em Paris. Dias depois, a 12 de Novembro, repetiu o feito e, diante de uma multidão de testemunhas, percorreu 220 metros a uma altura de seis metros. O voo do 14-Bis foi o primeiro verificado pelo Aeroclube da França de um aparelho mais pesado que o ar na Europa, e possivelmente a primeira demonstração pública de um veículo levantando voo pelos seus próprios meios, sem a necessidade de uma rampa para lançamento.