Oficina CEER
 15-09-2010
ENERGIA: ÁFRICA E UNIÃO EUROPEIA LANÇAM PLANO PARA ACESSO DE ENERGIAS RENOVÁVEIS NO CONTINENTE AFRICANO

Os ministros da Energia de vinte países africanos e os comissários europeus da Energia e do Desenvolvimento reuniram-se hoje, em Viena, para lançar um plano que permitirá a 100 milhões de africanos o acesso às energias renováveis até 2020.

Hoje, lançamos o programa de cooperação UE-África em matéria de energias renováveis. Nosso objetivo é claro: criar até 2020 o acesso aos serviços modernos de energia para 100 milhões de pessoas em África, melhorando o fornecimento de eletricidade e a eficiência energética do continente, disse o chefe da diplomacia austríaca, Michael Spindelegger, na abertura da reunião.

Os parceiros europeus deste plano de ação, cujo princípio foi adotado na Conferência Mundial do Clima em Copenhaga, em 2009, estão representados em Viena, pelo Comissário Europeu da Energia, Günther Oettinger, e do Desenvolvimento, Andris Piebalgs.

A abertura desta primeira reunião ministerial da parceria energética da UE-África, em Viena, poucos dias antes da cimeira da ONU em Nova Iorque sobre os Objetivos do Mil énio, nos lança um sinal claro, disse o ministro austríaco, afirmando que não poderia haver um desenvolvimento sustentável sem soluções sustentáveis em matéria de energia.

Mais de 250 participantes de alto nível, incluindo muitos representantes das empresas austríacas envolvidas na produção de energia alternativa a partir de fontes renováveis, estão presentes na reunião, que segue até quarta feira.

Esta conferência deve servir também como meio de abordar o futuro da energia orientada para o mercado em África, disse Bartenstein.

A África está particularmente representada na reunião de Viena pelo ministro da Energia do Quénia, Kiraitu Murungi, o seu homólogo da África do Sul, Elizabeth Dipuo Peters, e de Gilbert Tshiongo, da República Democrática do Congo, entre outros.

Os peritos da Comissão da União Africana (UA) e da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) devem apresentar dossiers durante esta reunião.

Fonte: http://www.correiodominho.com